.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Deise Nascimento 4375: Educação e Cidades Inteligentes e Sustentáveis


Bom dia amigos e amigas. 
Acabo de responder a uma pergunta no Alô Político e copio aqui minha resposta pois considero bastante importante o tema. A pergunta foi se eu tenho proposta para a área de educação. Segue abaixo minha resposta.


Sim, tenho proposta para área de educação que seguem abaixo:
1- Inclusão de ensino musical desde a pré- escola como matéria curricular, com ensino de teoria e prática. Conforme o amadurecimento dos alunos na disciplina as escolas terão bandas musicais, corais, orquestras, enfim, culminando em formação de público e repertório.
2- Inclusão de idiomas estrangeiros e indígenas na grade curricular desde o ensino fundamental. Em línguas estrangeiras incluir fundamentalmente espanhol e inglês.
3- Ter escolas em período integral com qualidade.
4- Incluir na merenda escolar produtos orgânicos.
5- Oferecer aos professores melhor remuneração.
6- Criar leis federais que incentivem a iniciativa privada a investir no ensino público e nas construções de creches de período integral 
De forma geral são pontos importantes que penso em atuar positivamente a favor da educação. 
Espero ter respondido adequadamente á sua pergunta, se tiver alguma outra pergunta ou dúvida por favor entre em contato.
Obrigada e um abraço
Deise Nascimento


-----------------------------------------------------------------------
Mais uma resposta que publiquei no Alô Político que vale a pena compartilhar. A pergunta: "Olá Sra Deise, ao ler sobre sua proposta "Cidades inteligentes e sustentáveis", gostaria de saber quais os meios para conquistar os objetivos, e também como beneficiar a saúde nesta proposta. Obrigada".                                     
Minha resposta:                                                                                                                     
Boa tarde
Peço desculpas pela demora na resposta.
As cidades inteligentes e sustentáveis são cidades que conseguem integrar pessoas e meio ambiente, promovendo o desenvolvimento sustentável. Animais, vegetais, recursos hídricos, produção de alimentos, enfim, toda a cadeia de relações deve e pode coexistir sem que haja escassez de recursos.
Em primeiro lugar é preciso que a Constituição Brasileira e os Direitos Humanos sejam respeitados e seguidos, com isso já estaremos trabalhando para fazer valer o direito de moradia, bem estar, segurança, saúde, alimentos, etc, ou seja, todos os direitos básicos e distribuição de recursos. No projeto Cidades Inteligentes e Sustentáveis será proposta uma reengenharia da cidade, desde a recuperação de nascentes, áreas de várzeas dos rios , despoluição de rios e lençóis freáticos, etc. Para essa ação será necessária a criação de diversos projetos de leis que incentivem e promovam as mudanças, desde a retirada de obras, ruas, avenidas, estradas, e qualquer outra ação ou edificação que estejam comprometendo os bens naturais. Em contrapartida no remanejamento e reestruturação de edificações, vias, etc., a oferta de condições favoráveis para o desenvolvimento sustentável, por exemplo, criação de núcleos habitacionais e comerciais que sejam economicamente viáveis e ambientalmente sustentáveis. Reengenharia de pessoas também, sabe como? Criando leis federais que incentivem a geração de empregos e qualificação de pessoas para que possam trabalhar, morar e ter os serviços básicos de saúde, educação, etc, próximos geograficamente. 
Tudo isso e mais outros mecanismos que considerem a ocupação sistêmica (veja definição nesse linkhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Pensamento_sist%C3%AAmico) resultarão em um conjunto que forma a inteligência coletiva e a Cidade Inteligente e Sustentável. As medidas a serem tomadas serão em formato de projetos de leis federais, pois dessa forma serão implantadas, afinal, enquanto não foi obrigatório o uso de cinto de segurança ninguém usava, hoje todo mundo usa. 
Na saúde a principal meta é cuidar da saúde em primeiro lugar, ou seja, cuidar das pessoas antes que fiquem doentes. Para isso teremos que eliminar o uso de agrotóxicos, incentivar a agricultura orgânica, terapias holísticas, homeopatia, etc. Já para cuidar de doentes, melhorar o atendimento público de saúde ( por exemplo , criando leis federais que incentivem o setor privado a investir na saúde pública - trabalhar com a criação de clínicas médicas dentro das empresas de médio e grande porte, criação de mais ambulatórios, pronto- socorro, maternidades, etc.) 
Espero ter respondido adequadamente sua pergunta. Se tiver mais alguma dúvida ou pergunta fico a disposição para conversarmos.
Obrigada e um abraço
Deise Nascimento

sábado, 20 de setembro de 2014

Ajude-me a proteger as águas




Proteção das águas, preservação e recuperação de nascentes, córregos e recursos hídricos de uma forma ampla. 
O projeto Nascentes Urbanas é aplicável em qualquer região do país.  
Como autora do projeto Nascentes Urbanas http://pt.slideshare.net/deisenascimento/projeto-nascentes-urbanas-atualizao-2014-32145719 tenho convicção de que o maior bem que podemos deixar de herança para as futuras gerações é água de boa qualidade e livre de contaminantes.
Como Deputada Federal posso fazer muito para que essa meta seja cumprida.
Ajude-me a divulgar minha candidatura e dê seu apoio no fortalecimento dessa proposta.
Obrigada e um abraço!
Deise Nascimento - 4375 - Candidata a Deputada Federal pelo PV de SP 

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Reformas Urbanas do Século 21



As cidades brasileiras em sua maioira surgiram a partir de pequenos núcleos situados às margens de corpos hídricos. Com o crescimento destes núcleos a ocupação urbana no Brasil tem em seu perfil grandes avenidas que acomodam a circulação de veículos e pedestres, e consequentemente habitações, indústrias e comércios que se estabelecem nestas áreas. Na atualidade vemos com freqüência a resposta natural destes corpos hídricos, retomando um território que tecnicamente é leito de rios ou áreas de várzeas. Grandes perdas decorrentes destes fatores naturais fazem com que o caos urbano seja ampliado. Medidas paliativas são tomadas , sem que a real solução seja implantada. A natureza busca sua própria solução, e anualmente vemos as manchetes nos meios de comunicação a respeito de enchentes. Alguns países têm adotado medidas para recuperação de rios, devolvendo aos mesmos condições de retornarem a abrigar fauna e flora, cumprindo serviços ambientais importantes ao meio ambiente urbano.
Por outro lado vemos no Brasil algumas cidades ampliando vias de circulação, criando áreas impermeáveis nas margens de corpos hídricos que com certeza irão acarretar em um futuro próximo desequilíbrios ambientais locais, que por conseqüência irão recair sobre o ambiente urbano em questão. Cria-se uma solução de circulação urbana, porém as conseqüências serão imprevisíveis a médio e longo prazo.
Pois bem, se no passado as ocupações surgiram às margens de corpos hídricos e não havia minimamente condições de avaliação dos efeitos futuros, os quais já conhecemos com detalhes, diga-se de passagem que a questão do saneamento urbano em tempos remotos era a mera construção de latrinas que despejavam nos corpos hídricos os resíduos in natura, e isto era a melhor alternativa naquele momento. Hoje temos consciência de que o planejamento urbano feito com base nestas ocupações ultrapassadas e auto destrutivas levarão as cidades à ampliação do caos em um futuro próximo.
Considerando que as indústrias automobilísticas têm como meta a ampliação de vendas anualmente, não é preciso muito cálculo para se concluir que uma solução de mobilidade atual em menos de dez anos já terá perdido sua função, pois cada vez mais veículos irão circular e naturalmente as vias ampliadas não mais resolverão o problema.
Com base neste princípio o ideal é que se pense nas cidades como um organismo,os corpos hídricos como veias para o transporte de vida em abundância.
Novamente idealizando as cidades como organismos vivos, por que não pensar as cidades como corpos que necessitam de novos espaços para circulação? Uma reforma urbana em grandes centros pode representar a mudança de qualidade de vida de todos, inclusive favorecimento de acesso a áreas e circulação pode alavancar a economia em locais onde a mesma não esteja sendo favorecida no atual modelo.
Em primeira instância esta reforma deverá contemplar a devolução aos corpos hídricos de suas áreas de margens e várzeas, retirando a impermeabilização existente. Nestas áreas pode-se criar espaços públicos de lazer,mantendo a permeabilidade do solo. Transferência de comércios , moradias e indústrias para regiões menos vulneráveis, onde possa se estabelecer uma rede de relações voltada ao intercâmbio local sempre que possível. Pensando deste modo, concentrar as relações de trabalho e trocas comerciais nestes núcleos. mecanismos de incentivo podem ser criados por governos locais,para que a medida seja bem vinda pela sociedade. Mesmo por que a maior parte das pessoas vítimas de enchentes já passaram por tantas perdas que possivelmente o entendimento desta proposta seja bastante viável. Acredito que muitas pessoas vítimas de enchentes mantêm-se nestes locais por ser sua única alternativa viável economicamente falando.
Bem, pensando após e durante o processo de reforma urbana, algumas questões em grandes centros tornam-se "ingerenciáveis", como é o caso dos resíduos urbanos (sólidos e líquidos). Esta referencia é relativa a todo o processo, coleta, transporte, destinação (armazenagem ou reciclagem). O que ocorre é que a coleta de resíduos de modo geral é concentrada em serviços públicos ou terceirizados, sendo destinada a aterros ou similares. Normalmente os aterros sanitários são espaços urbanos localizados em periferias e principalmente, irão se esgotar (como é o caso de muitas cidades brasileiras que exportam seus resíduos para outros locais ainda com capacidade de recebimento, o que também é finito). Esta é uma questão fundamental para a gestão das cidades, o "calcanhar de aquiles" destes organismos. Na proposta de reforma das Cidades, devemos pensar na regionalização do tratamento de resíduos. A cidade pode ser setorizada e a coleta restringir-se a estas áreas. Do mesmo modo o tratamento, reciclagem, deve ser realizado localmente e gerenciado por Empresas de Participação criadas localmente para esta finalidade. Estas empresas de participação podem e devem ser compostas por pessoas da comunidade e que além de gerenciar a questão dos resíduos urbanos, serão uma ferramenta social e irão gerar renda, facilitando o processo de empregabilidade local. Para resíduos orgânicos , biodigestores devem ser instalados em terrenos ou áreas públicas, atendendo a pequenas regiões, evitando o depósito em áreas extensas como é realizado atualmente através de aterros sanitários. Reciclagem regionalizada e de preferência eliminação de aterros sanitários, pois já existe tecnologia de tratamento a plasma onde o produto final da reciclagem de resíduos sólidos é um material inerte que pode ser utilizado na construção civil. Concluindo, a palavra regionalizar é o sinônimo de gerenciável neste caso.
Este é um esboço a respeito do tema, em breve postarei mais detalhes sobre esta proposta.
Um abraço
Deise Nascimento




sábado, 16 de agosto de 2014

Deise Nascimento Deputada Federal 4375


Estou concorrendo ao cargo de Deputada Federal pelo Partido Verde de São Paulo nas ELEIÇÕES DE 2014, MEU NÚMERO É 4375. Ideias para um mundo novo! 

SÃO PAULO VOTA PARA DEPUTADA FEDERAL DEISE NASCIMENTO 4375 

Visitem meu blog de campanha eleitoral nesse link http://deisenascimentopolitica.blogspot.com 

"Queridos amigos e amigas, alguns eleitores não sabem que cada estado tem seus candidatos a Deputados(as) Federais, portanto minha candidatura é como representante do estado de São Paulo, o eleitor ou eleitora residente no estado de São Paulo, em qualquer cidade do estado de São Paulo pode votar em Deise Nascimento 4375 - Deputada Federal nas ELEIÇÕES 2014. Por esse motivo estou postando essa informação, assim meus amigos e simpatizantes do estado de São Paulo podem me apoiar e inclusive ajudar na divulgação da minha candidatura. É muito bem vinda toda ajuda possível, pois minha candidatura não tem financiamento, conto com o apoio de vocês! Desde já
agradeço espero poder bem representar meus eleitores no Congresso Nacional.
Visitem meus blogs, meus links, conheçam minhas propostas e se gostarem me
indiquem aos amigos e parentes. 

Visitem meu perfil no G+ e acessem meus projetos, propostas e plataforma política. 
https://plus.google.com/u/0/+DeiseMaradoNascimentoBR 

Obrigada e um abraço" 

Deise Nascimento


domingo, 10 de agosto de 2014